Seja mais rápido eliminando esses seis hábitos errados de sua vida

0
625
seja-rapido

Você começou a perceber que está lento demais em comparação com outros atletas? Entre tantos motivos que podem ser responsáveis por isso, aqui estão listados seis deles. Se você eliminá-los, você poderá se tornar um ciclista mais rápido.

Não importa se você é iniciante ou já tem alguma experiência. Vez ou outra perceberá que está mais lento que seus concorrentes, e talvez seja o momento de (re)pensar. Verifique e elimine o problema pela raíz.

O que mais ouvimos são desculpas, e elas são ridículas porquê os “miserávi” não tentam nem inventar uma nova e usam das mais manjadas. Normalmente, pequenos erros podem e vão fazer sua perfomance cair ao chão. É hora de você sanar o que pode estar te ancorando e voltar a pedalar entre os primeiros.

1 // Você tem treinado pesado o tempo todo

Esse papo de “vai fingir?”, “tem que babar” ou “no pain no gain”, não podem ser levadas tão a sério. Você acaba indo nas modinhas do que falam por aí e acaba fazendo tudo errado. Você tem que treinar duro sim, se é para manter o ritmo em Zona5 por 25 minutos, você vai ter que manter. Mas, como está sendo seu treinamento até lá?

Entre treinos duros você precisa dar um tempinho para seu corpo se recuperar e ficar pronto para receber nova carga de treinos pesados. Se seu treinador for realmente bom e souber do que se trata, ele te dará dias de relax e descanço antes que você volte a fazer força a ponto de quase vomitar. Respeite e dê esse intervalo ao seu corpo, e você verá sua perfomance começar a aumentar.

2 // Você tem medo de andar no meio de grupos de ciclistas

Você não tem muitas habilidades para andar no pelotão? Prefere ficar lá no fundo fechando a fila por puro medo, ou então não quer ninguém freiando na sua frente e prefere ficar na frente com o vento na cara? Pois saiba que esse medo está sugando até 30% de toda sua energia.

Quando chegar para pedalar em um grupo onde existam ciclistas mais experientes, seja honesto com eles e conte sobre suas habilidades e limitações. Você descobrirá que muitos dos ciclistas vão te ajudar durante o percurso, mostrando como agir e o que fazer.

Ou então, você pode começar em um grupo pequeno, onde fica mais fácil gerenciar tudo o que acontece ao seu redor. Depois, verá que fica mais fácil estar no meio de um grupo maior e saber andar no meio dele para economizar energia e atacar quando for a melhor oportunidade.

3 // Sua bicicleta não está ajustada para você

Uma bicicleta em boas condições, segura, e perfeitamente ajusta para você com certeza fará toda a diferença. A bicicleta é o complemento do seu corpo, e sendo assim ela precisa realmente estar perfeitamente ajustada.

Problema de perfomance na maioria das vezes é culpa de um selim desajustado. A altura e o avanço precisam estar perfeitamente alinhados. Assim você conseguirá colocar toda a potência nos pedais, e consequentemente ir mais rápido.

Um estudo realizado em 2014 pela Journal of Strength and Conditioning Research, descobriu que um erro de ajuste de apenas 2% no selim pode ocasionar em uma significativa queda de perfomance e de transferência de energia para o pedivela. Parece pouco, mais experimente pedalar por 70, 80, 100Km com o selim desajustado. Perceberá quanto de energia você estará jogando no lixo.

Neste artigo, você pode verificar de 4 formas o ajuste do seu selim:
– Quatro métodos para você ajustar a altura do selim da sua bicicleta.

4 // Você não está dormindo o suficiente

Uma matéria publicada em 2013 pela Medicine & Science in Sports & Exercise afirma que ciclistas privados de sono chegaram mais rápido ao esgotamento e perceberam níveis mais elevados de esforços percebido. O mesmo estudo mostrou que a resposta cognitiva diminuiu 8% após a privação ao sono.

Se você pode ir para a cama mais cedo, então vá! Seus treinos precisam ser baseados na qualidade e não na quantidade. E o tempo de recuperação pelo sono é de extrema importância. Não adianta você fazer duas semanas de treinos intensos e sentir uma dificuldade enorme de se levantar da cama. É o seu corpo avisando que precisa de um pouco mais de tempo para se recuperar. Saiba interpretá-lo e a ajudá-lo a ficar pronto para o próximo treino.

5 // Você não está pensando mais a frente

Nos esportes, a regra é clara: beba antes de sentir sede, e coma antes de sentir fome.

Se você falha no planejamento, há grandes chances de falhar no desafio. Além da questão nutricional, há a questão estratégica. O que acontece quando você tem uma grande subida em frente e de repente um de seus adversários ataca? De duas, uma: ele vai deixar todos para trás ou então vai quebrar na metade do trecho e todos vão ultrapassá-lo.

Você precisa pensar lá na frente, ter visão, se planejar!
Se você nunca fez essa tal subida, conheça-a e comece a entender como ela funciona. Que marcha deve ser usada, em qual cadência você economizará energia e chegará “inteiro” no topo? Estude e perceba também o que seus concorrentes estão fazendo. Estão girando mais que você? Se todos estão a 90rpm e você está a 70rpm, pode ser que você não esteja fazendo o certo para aquele trecho.

6 // Você é um “tarado” pelo seus eletrônicos

Você ama seus eletrônicos, mesmo que na verdade não saiba para que sirva metade dos números que aparecem nas telinhas. É medidor de potência, batimento cardíaco, cadência, calorias queimadas, altímetro, sem falar no Strava, que é uma coisa do demônio!

Aí você larga em uma competição e quer seguir tudo pelo seu eletrônico. Então de repente percebe que seu BPM está no limite. Seria uma opção tirar o pé e deixar seus concorrentes abrirem vantagem ou você apenas pensa “adeus mundo cruel” porquê acha que vai morrer do coração? Em uma competição, em uma corrida onde todo mundo bate guidões para estarem lá na frente, você verá na telinha dos seus eletrônicos números que nunca tinha visto antes! Em uma prova, tudo muda e se você ficar bitolando nos números você ficará para trás.

Se você decidir por manter o ritmo além do que a luzinha vermelha está mostrando na telinha, pode ser que você descubra que realmente pode ir além. Pode e consegue manter um ritmo maior e ultrapassar muitos dos outros competidores.

Se você conhece bem a resposta do seu corpo, acompanhar os BPMs e a cadência pode te ajudar a gerenciar os esforços e economizar sua preciosa energia para um ataque ou um momento de sprint. Mas, largar e já querer seguir o que os números estão dizendo com certeza fará você chegar bem depois dos primeiros.

via bicycling