Shimano pensando em eliminar o câmbio traseiro?

0
297

Já parou para pensar o que aconteceria se uma solução eliminasse o câmbio traseiro e dianteiro das bikes? A indústria não para de evoluir, mas tem momentos em que eu penso: lá vem outra proposta suuuuper revolucionária que 0,5% do mercado aceitará.

Eu tenho medo do poder da Shimano sobre o fornecimento OEM de seus componentes para o mercado e montadoras de bicicletas. Não sou um fã declarado da marca, sempre digo que tenho a impressão que inventam muitos novos parafusos apenas para dizer que melhoraram algo.

Com esta patente, será que mudariam a forma tradicional como os quadros são fabricados? Seria uma aposta que chegaria às bikes de competição? Isso diminuiria drasticamente o serviço de revisão e reparos das lojas e oficinas?

Novas patentes da Shimano indicam que finalmente estão desenvolvendo uma caixa de câmbio, ou gearbox. Basicamente é uma caixa onde todo o mecanismo de relação de marchas ficam guardados e trabalhando literalmente às escuras.

E a japaiada não investiria tempo e dinheiro em algo que fosse interessante. Se bem que também erram, e quando erram, é desastroso! Lembram do sistema de câmbio acionado por ar comprimido? Então…

Lembrando muito o visual do Shimano Steps, os desenhos mostram um sistema que contém dois núcleos de 7v cada, basicamente 2 cassetes contrapostos, cada um recebendo ou entregando o toque para as engrenagens externas.

// Range e Acionamento

As relações destas engrenagens resultam em 13 marchas, sendo a mais leve fator 0,46 e a mais pesada 2,16. No total, um range de 470%. Lembrando que Shimano 12v possui range de 510% e SRAM Eagle 500%.

O acionamento das trocas de marchas é efetuado por um atuador elétrico, então podemos afirmar que seria da linha Di2.

// Peso?

É acreditado um sistema pesando até 700g, só a caixa.

// Será mesmo fabricado?

A Shimano não quis responder, segundo sites do setor que tentaram confirmar diretamente com a empresa.