Cavendish explica porquê perdeu no sprint para Sagan

0
558
mark-cavendish-doha-qatar-uci

Mark Cavendish caracterizou como sua última chance de ganhar o título mundial, e ele passou um bom tempo depois tentando descrobrir o que deu errado. Em sua mente, ele deveria ter ganho, mas na prova em Doha, tudo foi diferente.

Aou site VeloNews, Cavendish disse: “É muito difícil de aceitar, realmente. Foi uma oportunidade perdida. Eu deveria ter vencido. Estive pensando nisso a cada minuto desde que a prova terminou.”

Sobre sua estratégia para o sprint final, o ciclista britânico comentou sua decisão de seguir pela esquerda em vez de seguir Sagan pelo lado direito: “Nas outras corridas da semana, o lado direito estava fechado. Então, quem estivesse no lado direito ficaria bloqueado. Então meu plano foi seguir pela esqueda.” – Disse Cavendish.

Ele também completa: “Eu não poderia esperar que alguém saisse para o sprint, como Michael Mattews, Então me posicionei e reiniciei meu sprint.”

O dia seguinte

Na manhã posterior à prova em Doha, Cavendish estava relativamente calmo quando se apresentou para uma rápida entrevista no hotel. Ele fez uma corrida quase perfeita, andou sempre em segurança e bastava acelerar para a vitória.

O que irrita o ciclista britânico, além de perder a prova, é que este pode ter sido sua última chance ao título de Campeão do Mundo. Os próximos três campeonatos mundiais (Bergen, Innsbruck e Yorkshire) com certeza terão um roteiro com terreno mais irregular.

“Eu sei que Peter (Sagan) ainda pode ganahr uns 2 títulos mundiais. E esta foi minha última oportunidade de vencer. Mas veja o pódio, tinha três ex-campeões mundiais, e isso torna a corrida muito especial. Nós éramos os únicos 3 ex-campeões mundiais, e todos 3 estavam no pódio.” – Cavendish.

Além do mais, Mark Cavendish estava preocupado, pois tinha levado um tombo na quarta-feira anterior à prova, e não tinha certeza se estaria 100% para competir no domingo.

Ele também disse que a prova foi muito mais dura do que mostraram na TV. Fazendo uma comparação, a prova foi mais cruel que a edição de 2011 em Copenhagen.

Finalizendo, Mark disse: “No final de um duro dia de prova, se você for batido por alguém, esse alguém será Peter Sagan. Ele representa muito bem a camisa de Campeão do Mundo. Se você tiver que apostar suas fichas em alguém, aposte nele.”