Qual transmissão é mais eficiente: 1x ou 2x?

0
732

Chainline, ahhhh o chainline.
Para alguns, um ponto de interrogação aparece na cabeça. Para outros, após um sussuro de desânimo vem a fala quase como um resmungo: ok, vamos tentar ajustar isso.

Chainline é uma linha imaginária que os engenheiros utilizam para que as coroas do pedivela, seja ele 1x, 2x ou 3x, fiquem alinhadas em relação ao cassete de uma forma que a corrente sofra o mínimo de flexão possível.

Em sistemas 1x, o chainline é na coroa única e o centro do cassete. Em 2x o chainline está entre as coroas e o cassete. E no 3x é entre a coroa do meio e o cassete.

Mas, mesmo com um chainline perfeito ou com a coroa e o cassete perfeitamente alinhados, em linha reta a corrente não tem 100% de eficiência. Nesta condição a corrente apresenta eficiência de 97%. O que é muita energia sendo desperdiçada!

Vantagens e desvantagens

No sistema 1x a maior desvantagem é que a corrente sempre estará mais torcida quando alcançar os extremos (cog da marcha mais leve e da mais pesada). Já no 2x, como há duas coroas resultando em um sistema com mais opções de marchas, não é necessário utilizar todos os cogs do cassete com cada coroa. Desta forma é possível trabalhar melhor o chainline e a corrente será menos dobrada entre as relações de marchas.

Já no sistema 3x, além de muito trabalhoso monitorar as marchas mais utilizadas, é preciso monitorar se não dobramos em demasia a corrente, visto que com 3 coroas a distância entre a maior e a menor é maior.

O teste, a prova, o tira-teima

A CeramicSpee (sim, aquela das caríssimas soluções em rolamentos cerâmicos) realizou um teste em laboratório para medir as perdas de potência decorrente do atrito gerado pela dobra da corrente em sistemas 1x e 2x.

Para o sistema 1x, utilizaram: câmbio traseiro SRAM Force1, coroa 48 dentes, corrente PC-1170  e cassete 10-42T. Já pra o sistema 2x, utilizaram: câmbio traseiro Shimano Ultegra, coroas 53/39, corrente HG701 e cassete 11-34. Estas relações foram escolhidas por entregarem a mesma relação de marchas como resultante.

As correntes foram lavadas e o lubrificante original removido, e depois relubrificaram-as com um mesmo óleo mineral. A máquina contou com sensores e simulou um ciclista gerando 250Watts ao pedalar e uma cadência constante de 95rpm.

Resultados!

Algumas conclusões do teste realizado pela CeramicSpeed:

cyclingabout.com

  • As perdas por atrito aumentam conforme você sobe pelas relações de engrenagem.
  • O sistema 2x foi mais eficiente que 1x quando trocada da coroa 39 apra 53 ao chegar no cog 21T.
  • A diferença de perda por atrito é tão pequeno como 1Watt (em 48x21T / 53x23T), mas bem maior chegando a 6Watts (em 48x10T / 53x11T).
  • Há mais perda por atrito no sistema 1x mesmo com chainline perfeito (48x18T no 1x / 53x19T no 2x).
  • Numa contagem geral, o sistema 1x é 95,1% eficiente.
  • Numa contagem geral, o sistema 2x é 96,2% eficiente.

Mas, qual a razão do 1x ser menos eficiente?

Há 4 detalhes importantes aqui:

  1. A curvatura que a corrente precisa fora do chainline perfeito, gera mais atrito pois as placas da corrente esfregam mais entre elas.
  2. A maior tensão da corrente empurra mais cada um dos dentes das coroas, e essa tensão é maior em coroas menores.
  3. A velocidade da corrente nos cogs menores é maior, e a corrente “fecha” mais em razão do menor diâmetro dos cogs.
  4. No sistema 1x a corrente passa mais tempo longe do chainline perfeito.

E sobre o desempenho final do ciclista?

Todos estes números, aplicandos em uma distância de 100Km, cadência de 95rpm e potências (pedaladas) entre 231 e 242Watts, velocidade constante de 29,12Km/h, resultaria em:

  • Se você utilizar o sistema 2x, você terá uma vantagem de 0,06km/h. Usando 1x você seria 25 segundos mais lento. 1x é 0,2% mais lento.
  • No sistema 2x e na marcha mais pesada (53x11T), você pouparia 6Watts, que representa 0,14Km/h a mais. Usando 1x (48x10T) você seria 14 segundos mais lento. 1x é 0,3% mais lento.
  • Na marcha mais leve em 1x (48x42T) você pedalaria a 14,49Km/h. Comparando com a mais leve no 2x (39x34T), em 2x você seria 0,15Km/h mais rápido. E no final dos 100Km, com 1x você seria 3 minutos e 50 segundos mais lento, ou 0,9% mais lento.

Conclusão

Para os ciclistas profisionais qualquer Watt importa, seja 1Watt, ou 0,5Watt, ou 0,1Watt. O lance é que em duras provas de 100Km ou mais estas partículas de potência são somadas a cada pedalada, a cada Km rodado, e lá na frente você nem precisará sprintar. Chegará tranquilo e tomando água.

Mas, para nós mortais, que pedalamos apenas para nos divertir, o que vale é o gosto, o prazer de trocar de equipamento, pedalar com a bike justinha e tudo funcionando bem. Seja grupo de entrada, uma gambiarra ou kits eletrônicos futuristas, o que vai fazer tudo se mover serão suas pernas e sua alma.

Pedale. Apenas pedale. Não dê tanta importância aos números, Watts, potência e etc. No fim da estrada não servirão de nada, e possívelmente você terá perdido aquela bela paisagem porque ficou olhando para uma telinha idiota cheio de números que nem entenderá o que querem dizer.

Um abraço do amigo,

Fabio S.

Adaptado de: ciclingabout.com