BikeFit // Mecânico, Orgânico, e a lista dos 10 maiores mitos sobre o assunto

0
86

Quando me perguntam se posso indicar um profissional de BikeFit, digo que não. Mas uma coisa que gosto muito de comentar e que talvez possa ajudar a decidir em qual profissional o amigo poderá confiar o serviço, é quais tipos de BikeFit ele terá como opções: BikeFit Mecânico e o Orgânico.

Antes de qualquer coisa, tenho uma opinião sobre tudo isso. E veja bem, é apenas a MINHA opinião: um profissional de BikeFit deveria sempre ser também um Fisioterapeuta.

bike-fit-mecanico-e-organico

Voltando ao assunto…
Defino BikeFit como mecânico e orgânico, por causa da forma que são realizados.

Lembrem-se: estas definição são apenas como EU VEJO os modelos de processos de realização de BikeFit. Eles não são oficiais, certificados e/ou existentes. É apenas referências que EU tenho e utilizo para explicar aos amigos e clientes.

BikeFit Mecânico: é aquele que o profissional tira suas medidas, aplica os números no computador e vê na telinha como a bicicleta deve ser ajustada. Aquela regrinha da altura do cavalo multiplicado por 0,886 é muito, muito genérica. Isso nunca será preciso, pois só pelo fato de aplicar a (falha, na minha opinião) regra de se medir o cavalo, você terá uma media a cada vez que tentar medir. Nunca será aplica a pressão correta na sua virilha, e isso resultará em diferentes medidas de altura de selim. E qual será a correta?

BikeFit Orgânico: é aquele que antes de qualquer ajuste, questiona se você já teve (ou tem) lesões e quais seus graus e sequelas. O profissional te coloca em uma maca e verifica seu alongamento, suas dimensões biométricas, angulações de pisadas, e por aí vai. Pode ser horas somente neste primeiro contado. É exatamente nesta hora que penso que todo profissional em BikeFit deveria ser também Fisioterapeuta. Conseguem visualizar a importância dele também ter esta formação na hora de escolher qual o melhor ajuste para você?

// Os 10 mitos do BikeFit

1 // Existe uma posição perfeita para todos.

Cada um é um, fato. Minhas pernas não possuem o mesmo comprimento que as suas. Aliás, nem suas pernas medem exatamente o mesmo comprimento. Não é possível que um ajuste que fique ótimo para mim também ficará ótimo para você. O mesmo acontece com os membros superiores.
Comprimento total dos braços, do antebraço, largura dos ombros… tudo tem sua medida exclusiva e deve ser tratada como tal na hora do BikeFit.

2 // BikeFit é apenas para ciclistas profissionais.

Muito pelo contrário! O BikeFit é para todos. É verdade que ciclistas profissionais passam 4, 5, 6 horas em cima da bicicleta durante uma prova, e qualquer milímetro errado no selim pode ser um desastre para ele.

Mas o BikeFit também garante uma pedalada confortável, sem pontos de tensão que podem provocar dores e até futuras lesões, pois são horas numa mesma posição fazendo movimentos repetitivos.

3 // Faço apenas um BikeFit e pronto, nunca mais.

É certo fazer um BikeFit quando se compra uma bicicleta nova, mas não é certo ser a única vez que você deve fazer. É recomendado fazer BikeFit sempre que ocorra alguma mudança em seu corpo, por exemplo: após uma lesão, se você começa a fazer yoga e melhora seu alongamento, quando há mudança de peso corporal, gravidez, etc.

4 // Todos os métodos de BikeFit são iguais.

Há inúmeros métodos para a realização de um BikeFit, e o processo de cada um não é igual ao outro, mesmo que a finalidade seja a mesma: encontrar o melhor posicionamento em cima da bicicleta.
Alguns métodos, são puramente baseado em dimensões e ângulos. Outros, levam em consideração eventos fisiológicos e mudanças físicas corporais.

5 // Quanto mais agressiva minha posição, mais rápido pedalarei.

Podemos afirmar que isso nunca será uma regra. Pode ser queuma posição mais agressiva tenha um efeito contrário: você fique mais lento.
Se você buscar somente ganhar vantagens na aerodinâmica, pode estar comprometendo o fator potência. Estar posicionado apenas para ter uma boa aerodinâmica em cima da bicicleta, pode ter colocado você em uma posição que não consiga pedalar corretamente e colocar potência nos pedais para te fazer ir para frente. Simples assim.

6 // Um bikeFit pode fazer um quadro maior que o ideal servir para mim.

O BikeFit te colocará em uma posição confortável e que aproveite melhor a potência da sua pedalada. Porém, não faz o milagre de transformar um quadro na medida errada em um na medida certa e que sirva perfeitamente para você.
O quadro da bicicleta é o chassis do conjunto homem-máquina. E o quadro sendo maior que o ideal, mesmo que o ajuste via BikeFit funcione, você terá problemas para controlar e gerenciar os movimentos da bicicleta.

7 // O sofrimento faz parte do mundo da bicicleta.

É certo que amamos sofrer em cima da bicicleta e durante nossas pedaladas, mas este sofrimento que declaro aqui não é o sofrimento de dores que incomodam, mas sim, aquela dorzinha gostosa depois de um longo pedal extremamente prazeroso e divertido.
Já a dor que incomenda e não pode acontecer, está ligada aos ajustes errôneos da bicicleta.
E se você achar que é normal pedalar com dor, pense que em breve essa dor se tornará uma grave lesão que te deixará afastado das pedaladas por um bom tempo.

8 // Trocar componentes como selim não altera o ajuste do BikeFit.

Sim, altera, e muito! Pergando o exemplo do selim, cada um possui uma angulação, um shape (formato), e foi desenvolvido para um certo tipo de bumbum. Você trocando o modelo de selim de sua bicicleta, estará alterando um dos motivos para que o BikeFit tenha encontrado o ajuste X para você. E que a partir da troca de selim por outro modelo, agora seu ajuste é Y.

9 // O BikeFit termina quando eu sair pela porta do estúdio.

Pode acontecer que depois de alguns dias que você fez um BikeFit, sinta que algo que não incomodava antes mas sim, agora. Uma série de fatores pode ser a razão, como a reação do seu corpo que antes estava “viciado” com um ajuste errado agora está passando pelo processo de se acostumar com o ajuste correto.
De toda forma, depois de alguns dias, normalmente o profissional de BikeFit pede que você dê um retorno ou feedback sobre o que está sentindo em relação ao novo ajuste. Um ajuste fino pode ou não ser necessário, cada caso é um caso.

10 // Fazer um BikeFit pode demorar um dia inteiro!

Uma sessão de BikeFit demora entre 2 e 4 horas. Pode ser que eventuais problemas apareçam e que comprometam o bom andamento do serviço de ajuste, como por exemplo: descobrir parafusos espanados no suporte de guidão ou canote de selim, o parafuso do taquinho da sapatilha esteja enferrujado e travado, e por aí vái.
Por isso também, os profissionais em BikeFit trabalham com dias e horários agendados. É uma forma de minimizar ao máximo os contratempos na hora de executar o serviço de BikeFit.

Gostou da publicação? Então compartilhe para seus amigos lerem também! Valeu! 😉